terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Presidente do INEM admite falta de pessoas


O presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), Abílio Gomes, admitiu hoje no Parlamento a falta de profissionais nos centros de atendimento e orientação de doentes urgentes (CODU). Numa audição na Comissão de Saúde, Abílio Gomes explicou que vai ser dada formação a 490 técnicos de emergência médica, para poderem trabalhar no atendimento telefónico e nas viaturas de emergência, ficando aptos a desempenhar duplas funções.
O responsável explicou ainda que os três helicópteros adquiridos pelo INEM continuam em terra, “à espera de visto” do Tribunal de Contas.

1 comentário:

Lifepassenger disse...

Postamos no Cogitare em Saúde os videos deste nosso primeiro dia de greve !